Homicídio

46° Homicidio em Mossoró 2019: Motorista de aplicativo é executado dentro de carro na Alameda dos Cajueiros

ImagemMossoró, a segunda maior cidade do Rio Grande do Norte, registra mais um homicídio provocado por disparos de arma de fogo e passa a contabilizar 46 assassinatos no ano de 2019.

O crime, com caracterísiticas de execução, aconteceu no início da noite desta quarta feira, 10 de abril, em uma estrada carroçavel na Alameda dos Cajueiros, região do Planalto 13 de Maio.

A vítima foi identificada como Nivan Lucas Viana de Morais, 22 anos de idade, morava no Aeroporto II e trabalhava como motorista do aplicativo Uber. O jovem foi executado a tiros, dentro do seu carro tipo Gol de cor vermelha. Quando a PM chegou no local encontrou o veículo com três portas abertas.

A Polícia suspeita de que os assassinos estavam com a vítima dentro do carro e possivelmente teriam pego uma corrida e depois o mataram. Apesar de sinais claros de execução, a polícia não descarta a possibilidade de o motorista ter sido vítima de um latrocínio (roubo seguido de morte). Há informações de que o celular e uma arma de fogo de propriedade do jovem não foram encontrados no interior do veículo.

O jovem, que não tinha antecedentes criminais, foi alvejado com vários tiros, inclusive na cabeça e morreu sentado no banco do motorista. A equipe da criminalística do ITEP realizou os procedimentos de perícia no local do crime e depois removeu o corpo para ser examinado no Instituto Médico legal.

O caso vai ser investigado em inquérito policial a ser instaurado pela Delegacia de Homicídios de Mossoró (DHM). A equipe da Delegacia de Plantão que esteve no local do crime, vai encaminhar um relatório contendo informações colhidas através de testemunhas e familiares.

Imagem

Imagem

10 de Abril de 2019

Postado às 17h50min

(9) Comentários

9 Comentários

Esconder formulário
  • João Carlos
    12 dias ½ atrás
    Tem muitos motoristas de App e Taxistas que querem ser comilões demais, adora paquerar com passageiras!
  • Anonimo
    12 dias ½ atrás
    Meu Deus do céu até quando vamos viver assim, bandido ditando regras.