73º Homicídio em Mossoró 2022: Assaltantes invadem casa para roubar, matam sub-oficial da Marinha e ferem idosa de 72 anos

Moradores de uma residência, localizada na Rua Técio Rosado, por trás do Aula Vaga no Bairro Bela Vista, em Mossoró no Rio Grande do Norte, viveram momentos de terror, na madrugada deste domingo 26 de junho de 2022. A família estava reunida com amigos, para uma confraternização, quando por volta da 00h30min, foi surpreendida por bandidos armados, que invadiram a casa e fizeram um arrastão.

De acordo com a polícia, o sub-oficial da Marinha, Ricardo Luiz dos Santos, 57 anos, residente em Natal/RN estava na casa e tinha ido lá fora para pegar pertences no seu carro, estacionado na frente da residência, quando os bandidos saíram do mato e ao perceberem que ele estava armado, começaram a atirar. Ao ser baleado, o sub-oficial, conseguiu entrar na casa e fechar o portão grande, mas não resistiu e caiu sem vida entre o portão e a área. Os assaltantes, arrombaram o portão menor de entrada da casa, invadiram o imóvel, renderam todos e promoveram o arrastão.

Além de matarem o sub-oficial, os criminosos ainda atiraram três vezes, contra uma idosa de 72 anos de idade, que estava na casa. Lúcia Helena Pinheiro Paula, foi socorrida pelo SAMU para o Hospital Tarcísio Maia, com três ferimentos na perna. A PM foi acionada, mas ao chegar no local, os bandidos já tinham fugido. Segundo a polícia eles levaram o carro do sub-oficial, um Nissan Livína, a arma dele e vários objetos da casa.

Ricardo Luiz dos Santos, era sub-oficial  aposentado da Marinha do Brasil e irmão de um major da Polícia Militar em Natal e teria vindo a Mossoró com a esposa, para participar da confratgernação na casa de um amigo, mas acabou sendo vítima da violência homicida, que assola a cidade de Mossoró. O corpo dele foi removido após a realização da perícia no local do crime e encaminhado ao IML do ITEP onde será examinado e depois liberado.

O delegado de plantão, DPC Roberto Moura esteve no local com sua equipe, onde acompanhou o trabalho do ITEP e deu início as investigações, que posteriormente serão encampadas pela Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP). Segundo o DPC o crime será investigado como latrocínio (roubo seguido de morte.

26/06/2022
Postado às 03:36

Comentários:

  1. José Junior disse:

    Tolerância zero para esses Criminosos, tem que ser caçados igual a animais.

Deixe o seu comentário!