Dupla que matou fisioterapeuta pra roubar já havia cometido outro crime semelhante em Mossoró, relata delegado da DHPP

Vinícius mais um processo por homicidio

A Delegacia de Homicídios de Mossoró, que tem a frente o delegado Rafael Arraes, conseguiu e elucidar nesta segunda feira (09) um outro homicídio praticado no município de Mossoró. O caso aconteceu no dia 5 de abril passado, em uma residência localizada na Rua Emílio Castelar no Bairro Barrocas em que foi vítima Bruno Allyson do Nascimento, de 35 anos, encontrado morto na sala de sua casa, com um fio enrolado no pescoço. (Relemebre o caso)

De acordo com o delegado Rafael Arraes, os autores do crime, foram, Vinícius Rafael Silva de Araújo, 20 anos de idade e um adolescente de 17 anos, os mesmo que mataram o fisioterapeuta Hadirson Marcelino, encontrado morto nesta segunda feira (09) em uma estrada de barro no Conjunto Santa delmira. Ainda segundo Arraes, a dupla matou Bruno para roubar e usou os mesmos modus operandis no crime. Usaram um fio para ceifar a vida vítima.

Arraes disse que a DHPP já vinha investigando o caso do homicídio de Bruno e chegou aos nomes dos suspeitos, que estavam sendo monitorados. No dia do crime, os dois fizeram compras em vários estabelecimentos utilizando os cartões de crédito da vítima, por meio de aproximação. Rafael Arraes explicou ainda que a ligação entre os dois crimes se deu em virtude da forma como foram praticados.

“As duas vítimas foram mortas por estrangulamento, utilizando um fio e Ambas eram homossexuais e haviam conhecido os acusados por meio de um aplicativo de relacionamento voltado ao público LGBTQIA+, disse o delegado”

Durante os depoimentos dos dois suspeitos, perante o delegado Valtair Camilo de Paiva, Vinicius e o menor afirmaram que eram garotos de programa e que mataram as vítimas porque se negaram a efetuar o pagamento do programa.

A DHPP não acredita nas versões apresentadas pelos dois e trabalha os cassos como latrocínios (roubo seguido de morte), já as vítimas tiveram pertences levados após serem mortas. Da casa de Bruno foram levados, um ventilador e uma televisão. Já de Hadirson Kaio Marcelino, os criminosos levaram o seu carro e a carteira com cartões de créditos.

Bruno foi vítima de latrocínio

10/05/2022
Postado às 12:25

Deixe o seu comentário!