Polícia Civil do RN com apoio da PC/CE e PC/PB cumpre dez mandados de prisão na 8ª fase da Operação "1814"

capa

Policiais civis da Divisão Especializada em Investigação e Combate ao Crime Organizado (DEICOR), do Rio Grande do Norte, com apoio da Delegacia de Repressão ao Crime Organizado (DRACO/PCCE) e da Delegacia de Repressão ao Crime Organizado (DRACO/PCPB), deflagraram a Operação Interestadual de Repressão Qualificada.  As diligências, que integram a 8ª fase da "Operação 1814", tiveram início na manhã desta quinta-feira (25) e foram concluídas nesta sexta-feira (26), nas seguintes cidades: Natal/RN, Patos/PB e Fortaleza/CE.

O objetivo da ação foi desarticular uma organização criminosa especializada em tráfico de drogas, roubo a bancos e ataques a carros-fortes, todos ligados a uma facção criminosa. Foram cumpridos os mandados de prisão preventiva em desfavor de: Carlos Alexandre Martins Salviano, mais conhecido como "Nem da Abolição", e Fernanda Belarmino da Silva, esposa de “Nem”; Thiago Marques de Araújo, mais conhecido como "Nino", que era o chefe do tráfico de drogas do “Nem” e de Fernanda Belarmino; Pablo Diego Marcolino da Costa, mais conhecido como "Chupeta", apontado como o chefe geral na atuação dessa organização no traficante de drogas, que inclusive importa entorpecentes de fora do país e os distribuía no RN.

Foram cumpridos ainda mandados contra Mayksamy dos Santos Pontes, mais conhecido como "Makita", apontado por atuar com roubos a banco e tráfico de drogas, em Tangará e cidades circunvizinhas;Edson Gonçalves de Macedo, mais conhecido como "Loprão", é apontado como um dos chefes de uma facção criminosa e por ser um dos principais fornecedores de drogas no RN, com maior atuação no Seridó.

Jefson de Souza Almeida, mais conhecido como "Jefinho ou Pirulito", é investigado por tráfico de drogas, junto ao “Nem” e à Fernanda Berlamino. José Romeu Jácome de Oliveira, mais conhecido como "Romeu", que foi preso mais uma vez, acusado de tráfico de drogas internacional, sendo ele e seus três irmãos, à época em que estavam soltos, os fornecedores de drogas para o “Nem da Abolição”, que distribuía para os demais traficantes, todos objetos de investigação, no momento, presos. 

Durante as diligências, também foi dado cumprimento ao mandado de prisão em desfavor de Valdenor Xavier de Souza Júnior, mais conhecido como "Júnior dos Remédios", investigado pela ampla atuação por roubo a bancos no Nordeste, além de movimentar grande quantidade de drogas. Ele foi preso no Estado da Paraíba, na cidade de Patos/PB, pela equipe do DRACO/PB e pela PRF/PB, em conjunto. Posteriormente, foi recambiado ao RN, por uma equipe da DEICOR. “Júnior dos Remédios” havia fugido do Presídio PB1, da Paraíba, em 2018, quando houve a explosão e o seu resgate, juntamente a outros 104 presos e, meses depois, foi preso pela DEICOR naquele mesmo ano. 

No Estado do Ceará, foi dado cumprimento ao mandado de prisão em desfavor de José Edson Gomes da Rocha, mais conhecido como "Barba Azul", investigado por roubo a banco e tráfico de drogas. Ele foi preso por equipes do DRACO/PCCE. Essa operação visa à repressão ao tráfico de drogas, associação ao tráfico e ao crime organizado violento.

Destaca-se que, mesmo encontrando-se presos, as condutas anteriormente praticadas pelos suspeitos foram investigadas e apuradas, resultando em novos mandados de prisão, processos criminais e condenações, tudo de forma integrada com a Justiça e com o Ministério Público. O resultado da investigação foi alcançado depois de 18 meses de trabalhos, realizados de forma integrada com diversos órgãos de segurança, efetuando mais de 150 prisões no Rio Grande do Norte (RN) e em vários outros estados da federação. 

A operação faz parte da HÓRUS do programa V.I.G.I.A. da Secretaria de Operações Integradas do Ministério da Justiça e da Segurança Pública (SEOPI/MJSP). A Polícia Civil solicita que a população continue enviando informações, de forma anônima, por meio do Disque Denúncia 181, ou dos números da DEICOR: (84) 3232-2862 e/ou (84) 98135-6796 (WhatsApp).

Assessoria de Imprensa da PC/RN

26/11/2021

Postado às 17:18

Nenhum comentário - Comentar

Comentar