Por falta de documentos, corpo de homem morto por ataque de abelhas permanece no ITEP em Mossoró

capa

A família do homem conhecido apenas como "Marcos" luta na justiça para conseguir a liberação do seu corpo que permanece no ITEP unidade de Mossoró há mais de 10 dias. Marcos morreu vítima de ataque de abelhas no dia 20 desse mês na Comunidade da Ema, zona rural de Mossoró.

De acordo com a direção local do Instituto Técnico Científico de Perícia, o corpo ainda não foi liberado, porque a vítima não tem nenhum documento de identificação, nem mesmo o registro de nascimento. A família foi orientada a procurar os cartórios para ver se consegue a segunda via da Certidão de Nascimento e assim foi feito, mas sem sucesso. Os familiares não conseguiram localizar o registro de Marcos.

Os familiares vão procurar a Defensoria Pública do Município, nesta sexta feira (31) para tentar uma solução via judicial para o caso. A justiça já autorizou a liberação de outros corpos que permaneciam no ITEP apenas com certidão de nascimento. O caso de Marcos é mais complexo, pois a família não conseguiu apresentar nem o registro de nascimento.

De acordo com o ITEP caso não haja autorização judicial para a liberação do corpo, é bem possível que este seja enterrado pela própria unidade, como indigente. Mesmo com a confirmação da família de que o corpo é mesmo de Marcos, para o ITEP não tem validade, ou seja o corpo pemanece sem identificação.

capa

31/07/2020

Postado às 10:25