Suspeito de envolvimento no assassinato de empresário de Janduís é preso pela Polícia Militar em Parnamirim no RN

capa

Foi preso nesta sexta-feira 17 de setembro de 2021, mais um suspeito de envolvimento no assassinato do empresário Raimundo Gonçalves Lima Neto, popularmente conhecido como “Netinho de Nilton”, ex-pré candidato a prefeitura de janduís.

Pedro Igo de Rebouças Costa, o “Vaqueiro”, que era foragido e estava com prisão preventiva decretada pela justiça, foi preso durante uma troca de tiros com policiais miliatres no município de Parnamirim na Grande Natal. Ele estava com um comparsa que foi baleado e morreu no hospital.

Segundo a polícia, durante uma abordagem, a dupla reagiu, trocando tiros com a PM. Na ação, Pedro foi preso e o comparsa baleado e não resistiu aos ferimentos. Vaqueiro foi entregue à Polícia Civil e segundo a investigação ele é  apontado como o executor do assassinato do empresário "Netinho de Nilton",crime ocorrido no dia 11 de abril de 2020, em uma estrada de acesso a Fazenda Estrela localizada entre os municípios de Janduís e Campo Grande, de propriedade do empresário

Desde o início das investigações que tem a frente uma força tarefa da Polícia Civil, comandada pelo delegado Odilon Theodósio, oito suspeitos já foram presos, são eles: Pedro Igo de Rebouças Costa, o “Vaqueiro”, João Paulo Fernandes da Silva Brito, o “Caçador” ambos executores do crime.

Melquisedeque Fernandes Freitas Gondim - deu abrigo aos executores no Sítio Pitombeiras; Breno Renan da Silva, o “Breno Neguinho” - forneceu as munições utilizadas no crime; Beatriz Monique de Oliveira Silva - intermediou o contato do mandante do crime (ainda desconhecido) com o grupo;

Paulo Sergio Gomes de Souza - suspeito de também ter intermediado o crime; José Fernandes de Silva, o “Dedé do Fogo” - colaboração para realização do crime e um dos maiores ladrões de banco da Paraíba; Maxsuel Fernandes Belarmino - colaboração no crime.

Ainda de acordo com a Polícia Civil, está foragido, Antônio Alcivan Fernandes Júnior, o “Juninho Mangueira” ou “Macaíba”, que possui oito mandados de prisão por homicídio (incluindo o de Neto de Nilton), tráfico e roubo. Ele também teria sido um dos executores do crime. A Polícia Civil segue com a investigação, para prender os demais envolvidos e chegar ao mentor intelectual do crime.

18/09/2021

Postado às 08:11

Nenhum comentário - Comentar

Comentar