Réu acusado de tentar matar desafeto no ano de 2015 em Mossoró é inocentado pelo Tribunal do Juri Popular

Luiz Emanuel de Lima Figueiredo, de 25 anos, foi julgado pelo Tribunal do Juri Popular de Mossoró, nesta quinta feira 28 de abril de 2022, acusado de tentat matar a tiros, o seu rival, Weverton Adonia de Medeiros, crime ocorrido no dia 1º de outubro de 2015, no bairro Santo Antônio, em Mossoró na região Oeste do Rio Grande do Norte.

De acordo com a denúncia do Ministério Público (MPRN), a vítima chegava em seu estabelecimento comercial, localizado na Av. Rio Branco, quando foi surpreendido pelo criminoso, que se aproximou e começou a disparar contra sua pessoa. O acusado teria chegado ao local na garupa de uma motocicleta conduzida por um adolescente.  Mesmo baleado, Weverton conseguiu fugir se abrigando na casa de um vizinho e escapou da morte.

Durante seu depoimento ao juiz presidente do TJP, Dr. Vagnos Kelly de Figueiredo, o réu Luiz Emanoel, negou que tenha cometido a tentativa de homicídio contra Weverton, mas confessou que já praticou outros crimes e que atualmente era um cristão, que tinha mudado a vida dele e que se arrepende das condutas criminosas que praticou.

Apesar do Ministério Público, representado pelo promotor Ítalo Moreira Martins, ter pedido a condenação do réu, mostrando provas contidas nos autos, o Corpo de Jurados, formado por sete pessoas da sociedade local, votou pela sua absolvição. O Ministério Público não informou se vai recorrer da decisão.

29/04/2022
Postado às 07:54

Comentários:

  1. Justiça privada disse:

    Já venho percebendo há um tempo, esses vergonhosos julgamentos do júri popular. Representando a sociedade. O sujeito atirou, pegou tiros e é absolvido? Sem entrar no mérito do porquê, mas se é possível fazer justiça com a próprias mãos. O júri sempre absolvendo inclusive vagabundos. Cuidado, um dia a vítima será da família de vocês. Vagabundos. MP se esses frouxos da sociedade Mossoroense está absolvendo vagabundo por medo, desaforo. Venho percebendo inúmeros julgamento esdrúxulos. Não vale mais a pena esperar por justiça. Ai o vagabundo ainda diz sou cristão. Sei. Esses jurados são uns brincalhões.

Deixe o seu comentário!